23 de setembro de 2011

Dia #3 - Savannah

Casa típica de Savannah - arquitetura francesa dos séculos XVIII e XIX

Savannah é uma cidade muito bonita, com arquitetura muito particular.

Varanda típica de uma casa
James Oglethorpe, um inglês, resolveu colonizar a região, disputada também pelos espanhóis - e por quem mais conseguisse atravessar o Atlântico, nem que fosse de barco a remo. Aliás, foi este mesmo Oglethorpe que tentou tomar St. Augustine e teve sérias baixas. No final, cada um ficou com um canto daquela costa.
Escadaria e porta almofadada - uma constante
Oglethorpe trouxe dois arquitetos franceses para planejar a cidade e também auxiliar na construção das casas dos moradores. Estes arquitetos criaram uma cidade com 21 praças, ao redor das quais a cidade desenvolveu-se. Ela tem como limite norte o Rio Savannah.
Varandas - uma luta constante contra o calor
As casas têm, claro, uma aparência tipicamente francesa. O lugar é quente e muito úmido e, se não fosse a quantidade enorme de árvores, viver lá seria insuportável. E a cidade não seria tão bonita, também.

Fonte em uma das inúmeras praças
Fomos até o centro histórico utilizando o ônibus que passa em frente ao motel e vai em linha reta para o centro. Além de vermos mais coisas, também não precisamos nos preocupar com estacionamento, coisa difícil nesta cidade.

Fachada com bay window
Fizemos um tour a pé pela cidade e depois fomos almoçar. A comida no sul dos States é extremamente saborosa, mas este restaurante, o Mrs. Wylkes Dining Room surpreendeu-nos. Primeiro, uma fila bem grande na porta. Meia hora em pé até conseguirmos entrar.

A fachada do restaurante
Depois, o restaurante em si. São 4 mesas comunitárias, cada uma com 8, 10 ou 12 cadeiras. Os pratos são colocados na mesa e as pessoas vão passando umas para as outras. Bebida: chá gelado à vontade. Depois de comer cada um leva seu prato até a cozinha, como se faz em casa.

A última surpresa: a comida. Tudo que é servido lá faz parte da mesa da maioria dos brasileiros do Sudeste: arroz, feijão vermelho, feijão fradinho, quiabo, milho, brócolis, repolho, abóbora, abobrinha, macarrão, ovos e frango. O que difere - e muito - são os temperos e o jeito de preparar.

O tempero é bem diferente e delicioso. O feijão é adocicado. O brócolis e as outras verduras são preparadas e temperadas de maneira absolutamente inusitada. O quiabo, em particular, é maravilhoso. Idem para a abóbora. Por motivos óbvios (sou vegetariano) não provei o frango. A Jackie também não come frango e por isto ficamos sem saber como é.

De todo modo adquirimos o livro de receitas da Mrs. Wylkes. Não custa tentar, não é? Endereço do restaurante: 107 West Jones St. - Savannah, GA, 31401 - www.mrswilkes.com

Na porta do restaurante contratamos um tour de meia hora com uma tricicleta. O Paul, que pedala e mostra pontos turísticos, deu-nos várias dicas e mostrou-nos bastante coisa.

A tricicleta
Vimos, também, o porto, pontes algumas casas importantes da arquitetura local. Depois de muito caminhar paramos num café e aproveitamos que por estes lados ainda se encontra um bom espresso.

Paul e sua tricicleta
Uma bela cidade, com muitos atrativos e que vale muito a pena ser visitada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...