22 de julho de 2015

Statue of Liberty, Ellis Island e Rockefeller Center - 16/07/15

Usando aquele raciocínio bem simplista "já-que-comprei-vou-usar", começamos a "queimar" o NYC Pass.

Mas não foi nenhum sacrifício - NYC tem muita coisa boa e as que estão na tal promoção têm, sim, uma alta qualidade. Americanos são extremamente profissionais - até o Disney World deu certo, né?

Hoje pela manhã pegamos o tour que vai para a Estátua da Liberdade e Ellis Island. A primeira dispensa apresentações. A segunda recebeu, até 1954, o pessoal que chegava por mar para imigrar para os States.

O barco - melhor dizendo, um ferry - sai lotado, e turista é turista em qualquer lugar: selfies, aquele ar de piquenique, muita baderna, enfim, um burlesco muito divertido.

Miguelito acompanhando o irmão e a mãe

 Nesta época, então, que a criançada está em pleno gozo de férias, tanto no Brasil quanto alhures, a coisa fica ainda mais divertida.
Como fotografar a Estátua da Liberdade a uns 2 km de distãncia com o seu iPhone
 O importante, claro, é participar e dizer pra todos os seus amigos no Face onde é que você estava, humilhando os que ficaram em casa.

Aposto que é descasado e sobrou pra ele levar a pimpolha em programa de índio - que nos desculpem as minorias
 Pose de família é algo muito bom, também.
Família unida
O dia estava lindo e quente, a estátua brilhava com todo seu esplendor verde-cobre. Mas ficamos lá pouco tempo, tínhamos mais interesse em Ellis Island. Gostamos de História e não iríamos perder o que Ellis iria nos mostrar.

Só pra lembrar, temos o Museu do Imigrante, no Brás e que, ouso dizer, com um nível quase tão bom quanto este (acho que até melhor, haja vista que os americanos têm grana pra isto e nós não). Estivemos no museu do Brás por duas vezes - e agora eles têm um intercâmbio com este museu de Ellis Island, mostrando no Brás muita coisa de Ellis e vice-versa.
No saguão do museu
 Fica difícil de explicar tudo o que tem lá. Vimos muita coisa bacana, verdadeiramente emocionante.
Janela do edifício principal

O saguão, onde os imigrantes chegavam para uma primeira triagem

Está muito bem conservado - melhor que ver o Pateta na Disney
Muito nos foi explicado pelo Mark St. John, guarda-parque de origem irlandesa. Um cara muito legal e que tem prazer em fazer o que faz. Procurem-no se forem lá.

Taí um cara legal, o Mark St. John - profissional ao extremo e que gosta do que faz

Voltamos para Manhattan e fomos para o Rockefeller Center. Já havíamos estado lá em 2012, voltamos para conferir. Continua divertidíssimo.


Adoro turistas!

As pessoas são o que fazem um lugar ser bacana ou não, em minha opinião. E aqui não é diferente. Aqui elas são divertidíssimas!

Conferindo a Big Apple lá de cima. Ainda bem que tem vidro temperado entre eles e a cidade...


Um jeito Cartier-Bresson de ser...
Inspirado por estas cenas animadoras, resolvi mostrar a todos como se deve fazer um selfie. Aqui vai.

Me

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...