27 de setembro de 2011

Dia #7 - Cherohala Skyway

Vista da varanda de nosso chalé

Hoje é dia da primeira estrada que iremos percorrer aqui na região, a Cherohala Skyway. Grande parte dela está acima de 1.200 m de altitude. Serão 180 km ida e volta.

Os chalés do hotel
Acordamos e ainda conseguimos ver o sol nascendo, verdadeiro espetáculo por aqui. Os chalés, à luz do dia, são ainda mais simpáticos. Havia uma nuvem baixa sobre o vale em que estamos, o que fez o nascer do sol ainda mais bonito.
O amanhecer e a indefectível bandeira americana
Depois das 9 h, o tempo abriu totalmente e o calor, que já era anormal à noite, aumentou bem. Os aromas são outros por aqui, claro, já que é área bem rural. O ar é fino e a gente respira muito bem.
O sol pela manhã, ainda escondido pelas nuvens baixas
Saímos tarde do motel e resolvemos ir e voltar pelo mesmo caminho, ao contrário do plano inicial, que era voltar por outra estrada, mas chegaríamos praticamente à noite e não queríamos correr o risco disto ocorrer.
As nuvens se foram...
 A Jackie estava um pouco nervosa: estrada cheia de curvas, braço com tendinite. Mas, logo depois de entrarmos na estrada ela relaxou e tudo correu bem. A estrada é belíssima e tem asfalto perfeito.
Vista geral dos Apalaches de um dos mirantes da Cherohala
 A região atrai principalmente motociclistas. Claro, a gente adora curvas! E estas são excelentes e colocam à nossa frente sempre paisagens belíssimas. É difícil, mesmo aqui nos States, vermos tantas motos juntas.
A vista é sempre magnífica
No nosso motel, que é bem pequeno, havia 5 - e são só 6 chalés... No centro de Robinsville as motos sempre estão em número superior aos automóveis. E tem até oficina de customização!!! Todos se cumprimentam na estrada e nos bares e restaurantes da região.
As motos, em um dos vários mirantes
 Fomos e voltamos sem qualquer problema. Na volta, sentimos bastante frio, apesar das roupas adequadas. Com o sol indo embora, a temperatura caiu rapidamente. É como em Sampa no inverno: quando chega a frente fria e a chuva, a temperatura aumenta. Depois, quando entra a massa de ar frio, ela despenca.
A concessionária em Tellico Plains
Um detalhe curioso em Tellico Plains, onde esta estrada termina: uma concessionária de Knoxville, aqui perto, abriu uma filial bem no final da estrada. Ela não tem nem um parafuso ou peça. Na realidade, é mais uma loja de roupas e acessórios. Claro, está faturando horrores, todos querem uma camiseta ou lembrança da Cherohala Skyway!

Amanhã percorreremos a Moonshiner 28, estrada famosa pelas destilarias ilegais de whyskey, parente pobre do bourbon.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...