14 de março de 2011

Impressões sobre o curso de pilotagem do Tite

Sábado fomos ao autódromo de Piracicaba participar do curso de pilotagem do Tite. A Jackie falará mais sobre a viagem em outro post.

Falarei sobre as impressões que tivemos do curso.

Primeiro, o que vimos sobre organização e profissionalismo.

A organização é excelente. Profissionalismo nota 10. Ficam à disposição dos alunos ambulância, médico e socorristas treinados, além de toda a infraestrutura do autódromo, que é muito boa.

Infraestrutura do autódromo

Os sanitários são limpos e há chuveiros também. Há um restaurante simples mas bem agradável e com comida caseira MESMO. Também há uma loja de conveniência com alguns produtos, como lubrificantes, roupas, etc. Atrás do restaurante há um kartódromo.

O autódromo conta também com segurança e só entra quem se identifica.

O acesso à pista é bom, todo asfaltado. A área de descanso/auditório/banheiros possui um bom estacionamento, cascalhado, acima das arquibancadas, que são bem grandes. O auditório comporta umas 30 pessoas com conforto. Não possui tela de projeção, mas não sentimos falta dela, a parede branca deu conta. Há um quadro branco, claro. O auditório possui um sistema de ventilação forçada. Deve ser bem quente em dias de sol (sábado chovia MUITO), já que as telhas são de amianto e não há forro. Não sentimos nenhum desconforto.

A área coberta em frente aos banheiros e ao lado do auditório é muito boa, com várias mesas e bancos bem amplos. Eles permitem que coloquemos a tralha toda - leia-se jaquetas, capacetes, mochilas, etc.- bem acomodados e com folga.

A arquibancada é bem grande, cabe muita gente lá, não sei estimar quantas pessoas, perto de 600 certamente.

A pista

Claro, todos queríamos andar na pista...

A pista possui 2.100 m de extensão. Após a chuva, ela secou completamente em aproximadamente 40 minutos, com apenas um ponto que teimava em permanecer molhado, mas que não atrapalhava muito, um pouco antes de uma das curvas de média. Em dois pontos a lama, carregada pela chuva, encostou na pista, mas não atrapalhava em absolutamente nada e os locais foram bem sinalizados com cones.

A qualidade do asfalto é muito boa. Drena rapidamente e a aderência é muito, muito grande. As zebras estavam com pintura nova, assim como as faixas das curvas e retas.

Neste link se pode ver algumas fotos da pista (Autódromo Piracicaba). 

E aqui você pode assistir ao vídeo feito pelo Renzo Querzoli (Alma Selvagem



O circuito é gostoso, com uma reta grande de uns 200 m - que o Tite, prudentemente, colocou cones para diminuir a velocidade dos mais afoitos antes da primeira curva, de média, à direita - e uma mais curta, oposta, com uns 70 m. Após a grande reta, há uma curva de média, em declive acentuado, chegando-se ao ponto mais baixo do circuito. Ali, uma outra curva de média, precedendo uma primeira curva de baixa, em cotovelo, no início do "miolo".

O "miolo", com curvas de baixa e média, inicia-se com este cotovelo, seguido por duas curvas de baixa , formando um "grampo". Depois, uma curva de média/alta ascendente, antes da reta oposta. Terminada a reta oposta, temos um outro "grampo" à esquerda, seguido de uma pequena reta, "grampo" à direita. Aqui termina o miolo.

Em seguida, temos duas curvas de alta à direita e voltamos à grande reta.

As curvas são sempre sobrelevadas - ou seja, a parte externa da curva é mais alta do que a interna. Isto é difícil de encontrar em ruas das cidades. Motivo: as ruas normalmente são mais altas no centro e mais baixas no meio-fio. Isto é correto, já que, quem faz as ruas pensa sempre no escoamento das águas de chuva para as sarjetas. Num autódromo, a drenagem é diferente e podemos ter curvas sobrelevadas, que ajudam muito.

Conteúdo do curso

Brasileiro acha que sabe tudo e quando percebe que não sabe, diz que usa "o seu jeitinho", normalmente nocivo a si próprio e a outros. Poucos procuram informação e os que procuram costumam não entender direito o que lhes foi ensinado.

Fiquei agradavelmente surpreso com o número de participantes - seis com Harleys e uns 15, aproximadamente - com outras motos, principalmente speedys e big trails. O pessoal era bem interessado. Isto anima a gente mais ainda. Devagar, esta cultura de cursos de formação e de aprendizado efetivo vão se disseminando.

O curso é apostilado e a apostila, além do mapa de localização e das regras de comportamento no autódromo, são enviadas por e-mail. Concordo plenamente com o método - não usa papel e barateia tudo.

O curso NÃO é de pilotagem esportiva e sim de pilotagem geral, colocando em evidência práticas de segurança, desde as mais básicas até aquelas que não são evidentes para a maioria dos pilotos. O Tite é um piloto experiente e dá várias dicas de comportamento em pista, estrada e rua, e até mesmo fora delas.

O Tite fala de bastante coisa. Equipamento do piloto e da moto, maneiras de pilotar, etc. Fala de como devem ser feitas curvas, como se deve usar contraesterço e outras técnicas de pilotagem que a enorme maioria dos motociclistas brasileiros jamais ouviu falar e que faz falta. Há várias dicas de pilotagem na chuva, no seco, frenagens de emergência, etc.

Se você ouviu de algum amigo sugestões sobre os assuntos acima, sugiro que faça este curso - você pode ter ouvido MUITA coisa errada de algum "amigo" igualmente mal informado e, na hora da necessidade, se for usar o que ouviu, pode se dar mal.

No próximo post colocarei minhas impressões sobre como foi pilotar uma Sportster na pista.

4 comentários:

  1. Carlão, acompanho o motite e vi o comentário do próprio Tite agradecendo seu post. Como é importante este tema, como as montadoras, autoridades e governo em geral deveriam proporciona algo próximo do conteúdo deste curso para todos os "formandos". Simples, fez o curso prático, passou na avaliação do DENTRAN agora vai para um curso de teoria e prática. Existem diversos lugares/espaços em SP - capital que poderia ser construído um local adequado para o curso. Após a avaliação do curso, o cliente pode pegar a sua motoca e sair.

    Esta minha idéia não é tão maluca assim, não! Viu. Quando se falava em inspeção veícular e medição de ruído dos veículos, todo mundo achava inviável. Hoje existem diversos postos e todo mundo está fazendo e reprovando também.

    Não precisa nem ser um instrutor para perceber que os "pilotos" do dia a dia precisam de instrução. Começar por mim.(!)

    Infelizmente hoje para se ter acesso à Educação paga-se muito caro, desde creche, colégio, faculdade, pós e "pilotagem". Cursos como este deveriam ser obrigatórios para uma condução um pouco mais consciente.


    Agente sabe que quem ama moto, dirige com responsabilidade e conhecimento técnico.

    ResponderExcluir
  2. Pois é, Felipe. Temos um longo caminho a percorrer...

    Instrução, em nossa opinião, é fundamental, ainda mais quando se trata de transporte - vidas estão sempre em jogo, seja em cima de uma moto, num carro, num ônibus ou numa faixa de pedestres.

    []s

    Carlão

    ResponderExcluir
  3. Muito bacana.

    Grande abraço a todos.

    ResponderExcluir
  4. Obrigado, Ricardo!

    Agora que vc já sabe o caminho, venha sempre.

    []s

    Carlão

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...