10 de outubro de 2010

Equipamento – roupas

Já falei sobre os capacetes em outro post. Agora, roupas em geral.

Luvas

No setor masculino, no caso, o meu, luvas são facílimas de encontrar. Há de todos os tamanhos e tipos, desde as sem dedo, passando pelas furadas, impermeáveis, aquecidas, o escumbau.

Eu levei um par de impermeáveis e um par de couro fino. Foram de valor inestimável. Protegeram-me do sol (principalmente) e da chuva e frio. Ambas são da H-D.

As luvas da H-D, impermeáveis à direita, luvas de couro simples à esquerda
A Jackie, por sua vez, teve problemas. Quando achava o modelo certo, não tinha seu tamanho. Ela viajou com dois pares de luvas leves e acabou comprando outro par, para tempo frio, no caminho. As luvas leves são da H-D, o de frio, não.

Nem tente viajar mais que um ou dois dias sem, principalmente embaixo do sol quente da região que atravessamos.


Calças

Só usamos jeans.

T-Shirts

Com ou sem manga. Só isto. Levamos poucas camisetas e as fomos comprando no caminho, seja em pontos turísticos interessantes, seja em lojas da H-D. Os preços variam de US$15.00 a US$ 30.00 (as normais, claro) e tanto a estampa quanto o algodão são de ótima qualidade.

T-Shirt da loja da H-D de Albuquerque, NM
Jaquetas

A Jackie levou sua jaqueta H-D de couro, que tem um revestimento de malha destacável e também proteções nos cotovelos e ombros, e bolsos em todos os lugares imagináveis. Comprou outra de mesh (rede de nylon), que foi a mais usada, em virtude das altas temperaturas. Também comprou uma jaqueta jeans um pouco mais pesada, excelente para irmos à noite jantar. Todas tiveram desempenho excelente durante a viagem.

Levei minha jaqueta de mesh 2-em-1, comprada no Brasil, da H-D. Ela possui uma cobertura destacável que "fecha" o mesh e a transforma em excelente jaqueta 2-em-1 (na realidade, é 3-em-1, tem uma capa de chuva mequetrefe, que nem levei). Tem proteções nos ombros e cotovelos também,além de diversos bolsos.

Bolsos são uma comodidade enorme. A gente coloca carteira, intercom, óculos, etc., e não precisa de nenhuma mochila. Facilita muito a vida.

Botas

As botas para motos da H-D são excelentes. As de outras marcas também. Entretanto, todas apresentam dois defeitos básicos: são pesadas e são desconfortáveis.

Resolvemos comprar botas de trekking. O Paulo Boca sugeriu isto para mim antes de minha viagem ao Chile, e funcionou muito bem. Estas botas costumam ter solado com kevlar ou aço, interno, para evitar torções.

As botas. As da Merrel, bem ventiladas, estão à esquerda. 
As da Lowa, impermeáveis, à direita.
Fomos até a REI, loja com variedade muito grande de artigos de trekking, escalada e outras coisas do gênero. A Jackie encontrou uma bota de cano alto excelente, confortabilíssima e do jeito que ela queria (não parecia um coturno, é isto). Eu comprei duas, uma bem ventilada, usada 90% do tempo, e outra quase igual, mas com membrana Goretex, que a torna impermeável.

Meias

Não adianta nada as botas serem excelentes e você usar meias impróprias. Usamos meias da Thorlo ou outras marcas similares. Removem o calor e a umidade a também não deixam seus pés assarem.

Tubos de pescoço

Não sei o nome correto disto. Mas são aqueles cilindros feitos de tecido reciclado a partir de garrafas PET. São confortabilíssimos, ajudam a evitar o calor, protegem do frio mediano e, principalmente, você não queima seu pecoço durante o dia.

Um "tubo" para colocar no pescoço e/ou cabeça.
Bonés

Sempre úteis quando se pára a moto e se quer andar um pouco, tanto para esticar as pernas quanto pra ir a algum lugar. Levei só um, confiando na paixão dos americanos por estas utilíssimas peças de vestuário. Comprei uns 4 ao longo da viagem, todos excelentes e que também servem de recordação.

Boné da Route 66, de Winslow, AZ
Roupa de chuva

Pegamos chuva somente um dia durante toda a viagem. Tivemos sorte. Na 2a feira, dia 04/10, também choveu em LA, mas já havíamos devolvido as motos e estávamos com o carro.

De qualquer forma, compramos capas de chuva na H-D. Compramos aquelas finas, dobráveis, entram dentro do próprio capuz. Mas só servem para uma emergência. São muito, muito finas.

Na volta a LA troquei a minha por outras coisas da loja.

Em Albuquerque acabei comprando uma roupa de chuva excelente, da própria H-D. Nylon forte, suspensórios, bolsos, etc. Ando de moto quase todos os dias e queria uma roupa que realmente durasse.

A Jackie ficou com esta mais fina, mesmo, já que roda, a maioria das vezes, com tempo bom.

Óculos normais e escuros

A Jackie comprou um par com hastes emborrachadas e flexíveis. O capacete dela não tem viseira escura interna, e estes são os melhores pra usar com capacete.

Eu comprei um par de Ray-bans lá mesmo, havia perdido os meus umas duas semanas antes da viagem. São sempre úteis quando se sai a pé (meu capacete tem viseira escura interna, um grande conforto).

Óculos de leitura: o véio aqui precisa de óculos de leitura. Levei o bom e também o de "dérreal" que comprei na porta do Poupatempo, de reserva. Usei mais o reserva. Foi extremamente útil, claro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...