29 de setembro de 2010

Page, AZ - Las Vegas, NV

Saímos de Page em direção a Vegas bem cedo. Ganhamos uma hora, devido à mudança do fuso horário do Novo Mexico para o Arizona/Nevada/Califórnia (PST, ou Pacific Standard Time).

Em Page há uma represa, nos mesmos moldes da Boulder (ou Hoover) Dam, que forma o Lake Powell. A região é bem mais bonita que aquela da Boulder Dam.

Lake Powell, importante centro náutico da região
Seria um longo caminho hoje, entrando e saindo de vários estados. Saímos do Arizona, entramos em Utah, voltamos para o Arizona, novamente entramos em Utah e daí para Nevada, onde fica Las Vegas. A estrada cruza uma enorme área desértica, sendo um deserto com clima mais frio, de planalto, a uns 1500 m de altitude, descendo até quase o nível do mar, nas proximidades de Las Vegas, onde o clima esquenta - e esquenta muito.

O trecho de planalto, no Utah, perto de Hurricane
A obrigatória parada para fotos e descanso, no trecho de planalto
O trecho de planície, já perto de Vegas, com muito calor
Há uma serra que desce de Hurricane até a planície. A queda é de uns 1500 m em poucos quilômetros. A estrada parece a Imigrantes, constituída apenas de viadutos no meio de escarpas cada vez mais altas. É lindíssima, mas não conseguimos tirar fotos. Não há como parar no acostamento nem nenhum ponto de mirante ou coisa parecida. Mas é muito, muito linda a descida desta serra. O tráfego, principalmente de caminhões, é muito, muito intenso, e os acostamentos são apertados. Além disto, se você para só para tirar fotos, a polícia te pega! Uma pena...

Chegamos a Las Vegas pelo norte. São muitas as pistas, saídas, freeways etc. O Carlos se perdeu neste momento e, para minha desgraça, resolveu parar no meio do nada para se localizar. Meninos definitivamente não sabem escolher onde parar para pedir ajuda, ver um mapa ou qualquer outra coisa. Se sou eu já escolho um posto de gasolina que tenha sombra e coca-cola gelada... já ele... bom, já passou! Mas eu tive que tomar um gole daquela água quente que estava no alforje. Juro que estava quente, não morna, quente! Dava pra fazer café com ela, mas era a única que tínhamos! Kkkk!

Chegamos ao hotel...

277 milhas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...